Imprimir

Mães reclamam de condições físicas de escola

Duas mães de alunos da Escola Municipal Prefeito Baltazar Buschle entregaram aos vereadores Dalila Rosa Leal e Alodir Alves de Cristo, em reunião da Comissão de Educação nesta tarde um relatório com imagens e dados sobre as condições físicas da unidade educacional do Parque Guarani, zona sul da cidade. O documento revelou problemas que estariam colocando em risco de acidentes pais, alunos e professores.

Grasiela Cunha e Geovânia Michels disseram que a escola tem apenas dois anos de funcionamento e apresenta diversas rachaduras em paredes e na quadra esportiva, que já foi interditada. As mães denunciaram a inoperância dos elevadores para os portadores de deficiência física e desníveis nas calçadas e lajotas.

Além disso, reclamaram de infiltrações e de um vazamento de esgoto que teria obrigado a Associação de Pais e Professores (APP) a despender cerca de R$ 5 mil de orçamento próprio para o conserto. Mas a acusação mais grave das duas mães estaria ocorrendo fora do horário de aula. Segundo relataram aos vereadores, crianças estariam brincando dentro da caixa d’água nos finais de semana de sol e calor. Elas pediram seguranças no local para instruir a garotada.

A vereadora Dalila Rosa Leal (observando o relatório na foto), presidente da Comissão de Educação, solicitará esclarecimentos ao secretário de Educação, Marcos Aurélio Fernandes. Será expedido também um ofício ao correligionário do prefeito para que intervenha junto à empresa que executou a obra para que faça os reparos necessários e, principalmente, reembolse a APP integralmente naquilo que porventura tenha gastado. A comissão deve retomar o assunto na próxima reunião ordinária, daqui a duas semanas.

{jcomments on}