• WhatsApp
Imprimir
PDF

Comissão de Urbanismo discute parque tecnológico

Os representantes da Univille, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Pontifícia Universidade Católica (PUC) e Universidade para o Desenvolvimento de Santa Catarina (Udesc), participaram da reunião da Comissão de Urbanismo, na tarde de hoje, para tratar sobre a implantação do InovaPark, ou o parque tecnológico das universidades que terá uma atuação conjunta com empresas e Poder Público, exclusivamente em pesquisas básicas e científicas. De acordo com Marcelo Leandro de Borba (Univille) será um projeto inédito no Brasil onde quatro universidades se unem com o mesmo objetivo numa área, recém adquirida, com 60 mil m², onde atuarão quatro mil acadêmicos, técnicos, professores, funcionários e outros profissionais. Diante dos questionamentos sobre os quesitos solicitados para mudança de zoneamento da área a engenheira, Geórgia Cristina Roveda Campos (Univille) contemporizou explicando que, os diversos itens constados na lei, de forma técnica, não significa que serão seguidos em sua integralidade, “apenas o que é extremante necessário para o funcionamento do projeto”. O vereador Jucelio Girardi defendeu a instalação do centro tecnológico para o desenvolvimento industrial de Joinville, mas questionou aspectos como impacto de vizinhança, impacto ambiental e a realização de audiência pública para discutir o projeto. O vereador Juarez Pereira concordou com Girardi e questionou por quê o InovaPark não foi planejado para funcionar no futuro campus da UFSC, nas proximidades da “Curva do Arroz”, na BR-101. A resposta foi dada por Carlos Alberto Lessa (Udesc) que justificou instalação do parque tecnológico no âmbito do campus da Univille e Udesc, pois serão dessas instituições a maior parte dos mestres em pesquisas científicas que deverão fácil acesso, “ficará muito difícil eles terem de se deslocar grandes distâncias para exercerem suas funções”, enfatizou. O presidente da comissão, vereador Lauro Kalfels solicitou que um técnico representante das universidades atue em conjunto com os técnicos do legislativo para a elaboração do projeto de lei dentro de um ajuste técnico que encontre, após todos os trâmites legais, o melhor caminho para a sua implantação. Participaram da reunião também o representante da PUC, Cláudio Von Doknal e da UFSC, Carlos Maurício Sachelli, além do vereador João Rinaldi.

Imprimir
PDF

Comissão de Urbanismo discute parque tecnológico

Os representantes da Univille, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Pontifícia Universidade Católica (PUC) e Universidade para o Desenvolvimento de Santa Catarina (Udesc), participaram da reunião da Comissão de Urbanismo, na tarde de hoje, para tratar sobre a implantação do InovaPark, ou o parque tecnológico das universidades que terá uma atuação conjunta com empresas e Poder Público, exclusivamente em pesquisas básicas e científicas. De acordo com Marcelo Leandro de Borba (Univille) será um projeto inédito no Brasil onde quatro universidades se unem com o mesmo objetivo numa área, recém adquirida, com 60 mil m², onde atuarão quatro mil acadêmicos, técnicos, professores, funcionários e outros profissionais. Diante dos questionamentos sobre os quesitos solicitados para mudança de zoneamento da área a engenheira, Geórgia Cristina Roveda Campos (Univille) contemporizou explicando que, os diversos itens constados na lei, de forma técnica, não significa que serão seguidos em sua integralidade, “apenas o que é extremante necessário para o funcionamento do projeto”. O vereador Jucelio Girardi defendeu a instalação do centro tecnológico para o desenvolvimento industrial de Joinville, mas questionou aspectos como impacto de vizinhança, impacto ambiental e a realização de audiência pública para discutir o projeto. O vereador Juarez Pereira concordou com Girardi e questionou por quê o InovaPark não foi planejado para funcionar no futuro campus da UFSC, nas proximidades da “Curva do Arroz”, na BR-101. A resposta foi dada por Carlos Alberto Lessa (Udesc) que justificou instalação do parque tecnológico no âmbito do campus da Univille e Udesc, pois serão dessas instituições a maior parte dos mestres em pesquisas científicas que deverão fácil acesso, “ficará muito difícil eles terem de se deslocar grandes distâncias para exercerem suas funções”, enfatizou. O presidente da comissão, vereador Lauro Kalfels solicitou que um técnico representante das universidades atue em conjunto com os técnicos do legislativo para a elaboração do projeto de lei dentro de um ajuste técnico que encontre, após todos os trâmites legais, o melhor caminho para a sua implantação. Participaram da reunião também o representante da PUC, Cláudio Von Doknal e da UFSC, Carlos Maurício Sachelli, além do vereador João Rinaldi.

Imprimir
PDF

Cidadania recebe Conurb e PM para falar de trânsito

Por Felipe Faria.

Os vereadores Patrício Destro e Zilnety Nunes, membros da Comissão de Cidadania, reuniram-se hoje com o presidente da Conurb, Francisco de Assis Nunes, com o diretor técnico da empresa, Renato Godinho, e com o tenentes-coronéis Edivar Bedin e César Nedochetto, da Polícia Militar, para esclarecimentos sobre as dúvidas que têm pairado sobre os joinvilenses a respeito da competência de cada lado na fiscalização e na aplicação de multas do trânsito.

Assis assumiu há poucas semanas o comando da Conurb e disse na reunião que pretende transformar a empresa de economia mista “em uma indústria da educação para o trânsito”. Tal termo surgiu em uma resposta à pergunta da vereadora Zilnety Nunes, que usou outro termo: “indústria da multa”.

O novo presidente da Conurb mostrou relatórios financeiros para provar que "não há indústria da multa em Joinville”. De acordo com o documento, foram arrecadados R$ 10.801.923,00 em infrações de trânsito no ano de 2010. Deste valor, 48,7% vieram dos equipamentos eletrônicos de fiscalização, ou seja, dos radares ou “pardais”. Em contrapartida, o mesmo documento mostra que as despesas da companhia com trânsito, no mesmo ano, teriam chegado a R$ 11.284.035,00, déficit de pelo menos R$ 482 mil, segundo Assis.

O vereador Patrício Destro foi o mediador do “minidebate”. O parlamentar questionou os representantes da PM sobre os valores recebidos nos repasses oriundos das multas e o que eles consideram como conduta correta para um agente de trânsito.

O tenente-coronel Edivar Bedin acha que a finalidade é fiscalizar. “Eles têm um papel importante, mas tem que haver o disciplinamento”, opinou o comandante do 8º Batalhão de PM/SC. O tenente-coronel César Nedochetto informou que a Polícia Militar da região recebeu R$ 708.520,84 daqueles R$ 10 milhões.

Bedin propôs que a Conurb e a corporação trabalhem em conjunto. O militar adiantou que um novo convênio está sendo elaborado entre as partes. No documento, as prerrogativas de cada entidade estará mais evidente, evitando conflitos institucionais e permitindo à população conhecer melhor seus direitos.

O comandante pediu, ainda, que a Conurb aproxime-se mais da PM, no sentido de fornecer os cronogramas das blitze, de modo que as duas entidades atuem conjuntamente. No entendimento de Edivar Bedin, a PM deve garantir a segurança dos agentes e dos cidadãos, enquanto a Conurb aplica as multas, quando necessárias.

Francisco de Assis prometeu aproximação neste e em outros aspectos. “A primeira mudança que já determinamos é tirar as blitze dos horários de pico, que só serviam para atrapalhar a vida do cidadão trabalhador. E, agora, vamos trabalhar conjuntamente com a PM para humanizar o nosso trânsito e, assim, reduzir os gastos no tratamento de acidentados, na recuperação de danos materiais, nas indenizações”, argumentou o presidente da Conurb.

{jcomments on}

Imprimir
PDF

Campeã de oratória visita o legislativo

Levar as técnicas da oratória a rede municipal de ensino é o desejo de Lena Souza, campeã mundial de oratória e formada pela JCI/Brasil (www.jci.org.br). Nesta tarde, Lena foi recebida pelo presidente da Câmara, vereador Odir Nunes e o vereador João Rinaldi. No encontro, ela expressou a necessidade do suporte da Câmara e da Prefeitura para disseminar nas escolas públicas os concursos de oratória, famosos em todo o mundo. Especialista em comunicação, Lena foi presenteado com o livro que conta a história da Câmara e recebeu o suporte do legislativo para futuras ações no trato da educação.

Imprimir
PDF

Presidente da OAB Joinville visita Odir

Na tarde desta quarta-feira, dia 23, o presidente da Subseção Joinville da OAB, Miguel Teixeira e o coordenador-geral das comissões, advogado Maurício Voos visitaram o presidente do legislativo, vereador Odir Nunes. No encontro realizado na sala vip, Odir disponibilizou a TV Câmara, programa “Tribuna cidadã”, para que a OAB/Joinville fale sobre sua atuação na cidade ao longo dos 40 anos de história no município. Os representantes da OAB foram presenteados com o livro “Da Comuna aos Tempos Atuais: a história do legislativo de Joinville”, livro que pode ser acessado através do site da Câmara.

Portal da Transparência

Você pode acompanhar toda a prestação de contas da Câmara de Vereadores de Joinville por meio dos menus ao lado. Para mais informações, com base na Lei de Acesso à Informação, utilize o e-mail.

transparencia@cvj.sc.gov.br