• WhatsApp
  • Sessão Solene
  • Caminhos de Joinville
Imprimir
PDF

Câmara suspende votação de projetos da Prefeitura enquanto não houver negociação com Sinsej pelo fim da greve dos servidores públicos municipais

Por Felipe Faria.

O presidente da Câmara de Vereadores de Joinville, Odir Nunes, acaba de comunicar, na sessão ordinária que está em curso, que estão suspensas as votações de projetos de lei de origem do Poder Executivo, com exceção das subvenções a entidades de assistência social e filantropia, até que haja negociação com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinsej).

Segundo o presidente, os projetos que tratarem de todos os demais assuntos, tão logo tenham suas tramitações finalizadas nas comissões técnicas, figurarão na Pauta Regimental e lá permanecerão. Em condições normais, após duas sessões em pauta, seriam colocados em discussão e votação no plenário. Nesta tarde, servidores e membros do Sinsej reuniram-se com vereadores e reforçaram o pedido de trancamento da pauta.

Os vereadores fizeram a segunda e última votação do Projeto de Lei Complementar 37/2010, que versa sobre o estudo de impacto de vizinhança (EIV),e do Projeto de Lei nº 11/2011, que altera o zoneamento para a construção do Inovapak, o parque tecnológico das Universidades. Ainda durante a sessão, que teve como público os servidores em greve, a vereadora Tânia Eberhardt requereu audiência pública com a participação do Prefeito Carlito Merss, o chefe de gabinete Eduardo Dalbosco e a Secretaria de Gestão de Pessoas, Márcia Streit para por fim a greve que está completando 16 dias.

O Projeto de Lei 110/2011, também já na pauta e de origem do Poder Executivo, entrou em votação. Ele tratava de um crédito adicional suplementar de R$ 850 na Fundação Cultural. Odir Nunes empurrou-o em frente no processo legislativo e os vereadores já fizeram cumprir o acordo com o Sinsej: projeto rejeitado.

Foto: Sabrina Seibel

Imprimir
PDF

Odir Nunes quer seminário sobre adoção na Câmara

O vereador Odir Nunes, presidente da Câmara de Vereadores de Joinville, esteve participando nesta segunda-feira, dia 23 de maio, do lançamento da campanha: "Adoção - Laços de Amor", no plenário da Assembléia Legislativa de Santa Catarina, a convite de seu presidente, deputado Gelson Merísio.

Na pauta do encontro foi realizada uma palestra com o psicólogo e escritor Luiz Schettini e às
10h30min painel “Os prazos forenses e as adoções em Santa Catarina”.

O presidente Odir Nunes, em seu retorno a Joinville, já esteve no Forum, onde conversou com o juiz diretor daquele poder, Dr. Davidson Jahn Mello, oportunidade que tratou da possibilidade de realizar um evento em conjunto entre os dois poderes, uma espécie de seminário, para debater esse importante tema, o da adoção, em Joinville, com a presença, inclusive de representantes das regiões vizinhas. Odir Nunes conversou também, sobre o assunto com o dr. Fernando Busarello, Juiz Substituto da Vara da Infância.

Imprimir
PDF

Vereadores desistem por falta de acordo

A falta de interesse por parte do Executivo em negociar com os grevistas fez com que os vereadores desistissem de continuar com a comissão especial. O objetivo da comissão era intermediar o diálogo entre o poder Executivo e os servidores e por fim a greve no município. A vereadora Zilnety Nunes afirma que não há entendimento com a Prefeitura. "Isso é uma briga partidária, coisa interna", frisou. Diante do que foi pontuado, os vereadores levarão a discussão para a Tribuna da Câmara.

Nesta tarde, os vereadores foram até a Prefeitura para dar início às tratativas. No gabinete do prefeito, a vereadora Dalila Leal abriu a reunião pontuando os 34 itens reivindicados pelos servidores. O mais importante para o comando de greve é a reposição salarial pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) somado mais 5%. A Prefeitura alega que a folha está comprometida, ou seja, não tem condições financeiras para atender o desejo do Sindicato. Nesta sexta-feira, o Sinsej protocolou na Prefeitura uma contraproposta defendendo o reajuste pela inflação e os 5% parcelados em duas vezes. A Prefeitura se mostrou irredutível com as propostas. Não havendo entendimento, os vereadores irão buscar outras alternativas para o impasse junto aos servidores.

Na mesa das discussões estavam o Prefeito Carlito Merss, o vice-prefeito, Ingo Butzke, o chefe de gabinete, Eduardo Dalbosco, o procurador geral do município, Naim Tannus e a secretária de gestão de pessoas, Márcia Streit. Além dos vereadores Manoel Francisco Bento, Joaquim Alves dos Santos, James Schroeder, Jucélio Girardi, Zilnety Nunes e Juarez Pereira.

Leia sobre o encontro ocorrido entre os vereadores e Sindicato

Fotos: Nilson Bastian

Imprimir
PDF

Maurício propõe instalação de lixeiras-floreiras

O Vereador Maurício Peixer encontrou-se na última sexta-feira com o presidente da Conurb, Francisco de Assis. O parlamentar foi apresentar um projeto que vem desenvolvendo em parceria com o publiciário Marco Antonio Alho de Freitas.

O objetivo da proposta de Maurício é a criação de parcerias com a iniciativa privada para a adoção de lixeiras. O projeto de lei já foi protocolado na Câmara e está em discussão nas comissões técnicas.

A lixeira proposta por Peixer é diferente das atuais. Ela possui design rústico, no estilo enxaimel, que enfoca a colonização germânica de Joinville. Existem detalhes florais, além de um encaixe para a colocação de floreira.

A idéia do vereador é que cada lixeira dessas seja adotada por uma empresa da cidade.

"São lixeiras e, ao mesmo tempo, floreiras, que decoram Joinville, auxiliam na educação ambiental, promovem a consciência ambiental e associa as marcas dos patrocinadores aos benefícios ambientais do projeto", justifica Peixer.

Segundo a assessoria do vereador, Francisco de Assis ficou entusiasmado com o projeto. Já na próxima semana, haverá nova reunião entre a Conurb, o publicitário e o Vereador para as tratativas finais da proposta.

Maurício Peixer lembra, ainda, que, nas lixeiras, existe espaço para a colocação de frases de incentivo à preservação ambiental. O parlamentar sugere que a Prefeitura promova concurso cultural entre as crianças do ensino municipal, a partir do qual seriam escolhidas frases a serem impressas nas lixeiras.

Redigiu Décio Góes, assessor parlamentar
Mais informações no blog do vereador.

Imprimir
PDF

Morre assessor da vereadora Tânia Eberhardt

Morreu às 7h30 de hoje, vítima de uma parada cardiorrespiratória no Centro Hospitalar da Unimed, o economista Ruy Cardozo, aos 85 anos, que durante oito anos atuava como assessor da vereadora Tânia Eberhardt. Ele deixa viúva, quatro filhos, nove netos e um bisneto. O corpo está sendo velado na capela três, na rua Borba Gato, no bairro Atiradores, em Joinville. No sábado será transladado para Balneário Camboriú, onde será cremado, às 10 horas. Assim como a equipe da parlamentar, todos os demais funcionários, especialmente o presidente da Câmara de Vereadores, Odir Nunes, os integrantes da mesa diretora, vereadores James Schroeder e Osmari Fritz, e os demais parlamentares da casa sentem com pesar o falecimento de Ruy Cardozo.{jcomments on}

Foto: Divulgação

Portal da Transparência

Você pode acompanhar toda a prestação de contas da Câmara de Vereadores de Joinville por meio dos menus ao lado. Para mais informações, com base na Lei de Acesso à Informação, utilize o e-mail.

transparencia@cvj.sc.gov.br