• Mirins
  • Audiência Pública
  • Acesse o portal da transparência
  • Recesso
Blog da LOT

Odir presta contas

Consertos, asfaltamento, operação tapa buracões, manutenção, conserto e troca e boas de lobo, essas ações são as mais solicitadas pelos munícipes, e são os pedidos dessas ações que o vereador Odir Nunes transforma em solicitações diretas ao Poder Executivo. De janeiro a maio deste ano o vereador encaminhou mais de 200 proposições entre indicações, pedidos de informação, moções e projetos.

Essas solicitações são encaminhadas pela Câmara à Prefeitura que encaminha aos respectivos responsáveis, para que sejam providenciadas. Muitos problemas são solucionados desta forma, como por exemplo, o buraco da Rua Belmiro Marinho da Costa, no bairro Nova Brasília,ilustrado na imagem, após uma indicação e a visita de Odir no local o buraco foi finalmente tapado.{jcomments on}

 

Foto: Sabrina Seibel

Sindicato dos servidores anuncia greve

O Sindicato dos Servidores Públicos de Joinville (Sinsej) deflagrou greve. Reunidos em assembleia na noite de terça-feira, dia 03, os servidores ratificaram a deflagração de greve a partir do dia 09/05/2011, próxima segunda-feira. O presidente do sindicato, Ulrich Beathalter, encaminhou ao legislativo municipal ofício assegurando que serviços essenciais continuam funcionando. Também colocou o Sinsej à disposição.{jcomments on}

Fisioterapeutas querem valorização

Quem já precisou de um fisioterapeuta sabe da importância desse profissional na recuperação da saúde. Em Joinville, existem 75 clínicas de fisioterapia e seus profissionais não estão satisfeitos com o repasse das consultas realizadas.

Nesta tarde, no espaço da Tribuna Livre, a Câmara de Vereadores recebeu Anderson Lobo, presidente da Associação de Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais do Norte de Santa Catarina. Através de números e documentos, apresentados aos vereadores, Anderson relatou a difícil missão de manter uma clínica de fisioterapia. Lobo disse que tanto o setor público (SUS) como o privado, não valorizam os profissionais. Só na cidade de Joinville existem 482 fisioterapeutas e 418 terapeutas ocupacionais. Dessas 75 clínicas em Joinville, apenas sete atendem pelo Sistema Único de Saúde devido ao repasse, que é de R$ 5 a sessão. O ideal, segundo os dados atualizados, seria R$ 30 por sessão.

Atualmente, a Agência Nacional de Saúde (ANS), utiliza a tabela Tuss (Terminologia Unificada da Saúde Suplementar) para gerir os repasses aos profissionais que atendem planos de saúde. Segundo Lobo, esta tabela não é atualizada há 18 anos, ou seja, não atende a necessidade dos profissionais. Para se ter uma ideia, em média, uma manicure cobra entre R$ 15 a R$ 20 para fazer as unhas dos pés e mãos. O plano de saúde privado repassa R$ 6 bruto a cada sessão às clínicas.

Na visão dos profissionais, o baixo valor repassado pode acarretar em problemas de saúde pública. A alta carga tributária e o repasse pífio impedem que os profissionais atendam os cidadãos com qualidade. Além disso, a qualificação dos profissionais, que ficam limitados para participarem de cursos e a renovação dos equipamentos ficam prejudicados. Reduz-se o tempo de atendimento e torna o tratamento mais demorado. Anderson solicitou o apoio da Câmara na luta e citou os trabalhos já apresentados pelos vereadores sobre o tema. O objetivo da Associação é a realização de uma Audiência Pública na Câmara com os vereadores, os secretários da Saúde do Estado e Município e representantes da ANS.{jcomments on}

Foto: Sabrina Seibel

Audiência Pública converge para a mudança de zoneamento

Cerca de 50 pessoas, entre os representantes da Univille, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Pontifícia Universidade Católica (PUC) e Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), e interessados na implantação do InovaPark, ou o parque tecnológico das universidades, participaram da audiência pública realizada, na noite de terça-feira, dia 3, no plenarinho, para tratar do assunto. Após algumas colocações técnicas sobre a necessidade de mudança do zoneamento da localidade para que o projeto que contempla edificação de um prédio a ser construído, em uma área de 60 mil m², no âmbito das universidades, na Zona Norte da cidade, as opiniões foram quase todas unânimes pela aprovação do projeto que contempla o InovaPark naquele local. De acordo com o vereador Lauro Kalfels, presidente da Comissão de Urbanismo e coordenador da audiência, o único impacto que o projeto poderia causar é em relação ao sistema viário, mas já existe um projeto aprovado que envolverá os governo do Município e estadual designando recursos financeiros para mudanças que solucionarão os problemas que poderão advir das mudanças. Os representantes das universidades exlicaram que no local serão desenvolvidas pesquisas básicas e científicas que envolverá parcerias com a comunidade acadêmica, empresas e Poder Público, em um projeto inédito no País, onde atuarão quatro mil acadêmicos, técnicos, professores, funcionários e outros profissionais. Considerando as opiniões convergentes da maioria dos participantes o vereador Lauro Kalfels disse que o projeto estará na comissão já na próxima sessão, marcada para quarta-feira, dia 11.{jcomments on}

Foto: Sabrina Seibel

Estacionamento da Expoville na Comissão de Urbanismo

O assunto mais polêmico levado, por intermédio de uma solicitação feita por meio de ofício, na busca de uma solução através da Comissão de Urbanismo foi para saber a quem cabe a cessão do estacionamento do Complexo da Expoville nos períodos de grandes eventos: para a Associação dos Deficientes de Joinville (Adej), à Promotur ou para o organizador do evento. Para tratar do assunto participaram a gerente de planejamento da Promotur, Vanessa Venzke Falk e o presidente do Convention Visitors Bureau, Richard Spirandeli, da runião ocorrida na tarde de hoje. A Promotur defende que a Adej explore financeiramente o local uma vez que já houve a cessão para a entidade, pelo período de três meses. O Convention entende que as empresas organizadoras dos eventos é que deveriam ter prioridade uma vez que, estas teriam condições técnicas de atender todas as necessidades e complexidades das promoções dando totais garantias de organização, segurança e comodidade aos freqüentadores. Apesar de entender que o assunto poderia ser gerido entre as duas partes, o presidente da Comissão, vereador Lauro Kalfels encaminhou para os vereadores João Rinaldi e Alodir Alves de Cristo que irão concentrar esforços na busca de uma solução que atenda aos interesses de todos os envolvidos no caso. Em seguida foram deliberados quatro Projetos de Lei para mais embasamentos técnicos para elaboração dos pareceres e posterior deliberação.{jcomments on}

Foto: Sabrina Seibel

Portal da Transparência

Você pode acompanhar toda a prestação de contas da Câmara de Vereadores de Joinville por meio dos menus ao lado. Para mais informações, com base na Lei de Acesso à Informação, utilize o e-mail.

transparencia@cvj.sc.gov.br