• Sessão Especial
  • Outorga Onerosa
  • WhatsApp
  • Sessão Solene
Imprimir
PDF

Na Prefeitura, estudantes pedem segurança e mais professores

Por Jornalismo CVJ.

Audiência Pública 

A criminalidade no parque, a rua sem asfalto, a falta de professores. Hoje foi dia de papo reto com o prefeito Udo Döhler e o vice, Nelson Coelho, para estudantes do 9º ano da Escola Municipal Anna Maria Harger, no Guanabara.

Na conversa, de quase uma hora, a turma, liderada por quatro garotas, botou sobre a mesa problemas da segurança pública, educação e saúde.

O encontro na Prefeitura foi promovido depois que a Câmara aprovou uma moção pedindo à Secretaria de Proteção Civil um posto da Guarda Municipal no Parque da Cidade, de autoria de Rodrigo Fachini (PMDB).

Os adolescentes não vão ao Parque da Cidade, na vizinhança, porque disseram ter medo dos traficantes de drogas que frequentam o lugar. Uma estudante passou por um assalto à mão armada em casa. Além de sair, tem medo de ficar em casa. Antes o bairro era tranquilo, contaram.

O prefeito lamentou, disse que segurança é um dever do Governo do Estado e da Polícia Militar. À Guarda Municipal, ressaltou, cabe zelar pelo patrimônio público. “Nós temos que cuidar da segurança, mas não podemos combater o crime, pois isso é um dever da PM”.

Udo Döhler comentou a retirada dos moradores de rua da marquise do Bradesco, onde passavam as noites, na última segunda. Haviam também traficantes lá, falou o prefeito, e um deles foi preso. A Secretaria de Assistência Social tem outros planos para eles, como o Centro Pop e novos convênios com abrigos.

Falta de professores

“Ficamos três meses sem professor de português e não temos professor de inglês”, se queixaram os alunos.

A Prefeitura deve fazer um concurso no ano que vem. O gasto com servidores públicos é alto, 51,3% do orçamento, e está chegando no teto, disse o prefeito. “Nossa educação é uma das melhores do Brasil”, ressaltou.

Anna Maria Harger, educadora que dá nome à escola, foi professora de Udo. “Ela era muito boa, muito severa, e ajudou a formar o meu caráter”.

Morta em 1971, aos 79 anos, Anna Maria criou em 1926 uma escola de datilografia que originou o Bom Jesus.

Asfalto

“As ruas da cidade estão boas? ”, perguntaram.

Para Udo, “as ruas da nossa cidade precisam estar melhores. Nós dissemos lá em 2012 que iríamos pavimentar 300 quilômetros de rua”, mas a Prefeitura foi recebida com dívidas, quando assumiram, segundo ele, e a gestão teve de priorizar educação e saúde.

“Mais importante que cuidar das ruas é cuidar da educação e da saúde”, comparou Udo, “mas ainda precisamos avançar em pavimentação”.

Mulheres na presidência

Da Prefeitura, os estudantes seguiram para a Câmara, onde conheceram o Plenário e tiveram uma aula rápida sobre o funcionamento do Poder Legislativo com o vereador Fachini.

Uma estudante questionou a falta de mulheres na galeria de quadros de ex-presidentes. O vereador, que presidiu a Câmara na legislatura passada, reconheceu a necessidade de aumentar a presença das mulheres na política.

Texto: Jornalismo CVJ, por Carlos Henrique Braga, com reportagem de Anna Carolina Vavassori, estagiária de Jornalismo que acompanhou a reunião como instrutora de oficina de Jornalismo Comunitário do curso de graduação, a pedido dos alunos. Foto: Diogo Espindola/ gabinete Rodrigo Fachini.

Portal da Transparência

Você pode acompanhar toda a prestação de contas da Câmara de Vereadores de Joinville por meio dos menus ao lado. Para mais informações, com base na Lei de Acesso à Informação, utilize o e-mail.

transparencia@cvj.sc.gov.br