Imprimir

CVJ realiza sessão de homenagem nesta quarta

Por Jeferson Luis dos Santos.

Nesta quarta-feira (30) tem homenagem na CVJ. A sessão especial ocorre no Plenário às 19h30, e pode ser acompanhada, ao vivo, aqui no site da CVJ ou no canal 16 da NET.

Os homenageados desta semana são o Aeroporto de Joinville, o Colégio Santo Antônio, o comerciante Cleiton Luiz Tamazzia e o diácono Antonio João dos Santos. Conheça um pouco da história de cada um deles:

Aeroporto

Inaugurado há 45 anos, o Aeroporto Lauro Carneiro de Loyola hoje tem 473 funcionários e é um dos 11 aeroportos no Brasil que tem plano diretor aprovado pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). O aeroporto atualmente é dirigido por Rones Rubens Heidemann.

A homenagem foi proposta pelo vereador Ninfo Konig (PSB).

Colégio Santo Antônio

O Colégio Santo Antônio foi fundado há 40 anos, em 1977, pelos professores Tarcísio Bratti e Zelândia Thomazi Bratti, e atuava no ensino fundamental e médio. Em 2004 a instituição iniciou o Ensino Superior, com as aulas inaugurais dos cursos de Administração.

Atualmente a instituição tem mais de mil alunos e é administrada pelo próprio fundador, Tarcísio Bratti e seus filhos, Rafael Thomazzi Bratti e Elisa Thomazi Bratti Coelho.

A homenagem foi proposta pelo vereador Rodrigo Coelho (PSB).

Pernas Solidárias Joinville

O projeto Pernas Solidárias Joinville surgiu no ano passado, por ideia de Cleiton Luiz Tamazzia e seu primo Rodrigo Tamazzia. Eles queriam promover a inclusão de cadeirantes ou pessoas com dificuldades locomotoras que as impeça de concluir uma corrida de rua.

No projeto, que não tem fins lucrativos, um corredor empurra uma cadeira de rodas especial, proporcionando a pessoas que nunca andaram ou que perderam os movimentos das pernas a possibilidade de participar de uma corrida.

A homenagem foi proposta pelo vereador Rodrigo Fachini (PMDB).

Diácono Toninho

Há 15 anos como diácono da Diocese de Joinville, Antonio João dos Santos, mais conhecido como diácono Toninho, nasceu em Navegantes e começou a carreira profissional lapidando cristais. Depois, foi técnico metalúrgico, e se formou em 2002 no Instituto Teológico de Santa Catarina (ITESC).

O diácono fez obras sociais, como construção e reformas de casas, para ajudar pessoas carentes da comunidade.

A homenagem foi proposta pelo vereador Wilson Paraíba (PSB).

Texto: Jornalismo CVJ, Anna Carolina Vavassori, estagiária sob supervisão / Edição: Jeferson Luis dos Santos