• A gente faz
  • Sessão Especial de junho
  • Siga a CVJ nas redes sociais
  • Sessão Especial de julho 
  • Sessão Solene
  • AP
Imprimir
PDF

Três instituições são homenageadas

Por Sidney Azevedo.

A Câmara homenageou nesta quarta (27), em Sessão Especial, às 19h30, no Plenário, a Comissão de Voluntários do Museu Nacional de Imigração e Colonização de Joinville, o Colégio Oficina e a Escola de Samba Príncipes do Samba. Conheça um pouco mais dos homenageados deste mês.

Comissão de Voluntários do Museu Nacional de Imigração e Colonização de Joinville

Comissão de Voluntário do Museu de Imigração

Criada em 21 de março de 1961, a Comissão de Voluntários do Museu Nacional de Imigração e Colonização de Joinville completa 55 anos. O grupo foi formado com o objetivo de angariar objetos para a construção do acervo do museu; cuidar da limpeza; conservar o imóvel; manter o atendimento ao público; fazer manutenção dos jardins do museu; encaminhar peças para restauro; fichar todo o acervo; e realizar exposições. Todas as atividades são realizadas voluntariamente.

No começo, o grupo visitava por conta própria famílias da áreas urbana e rural da cidade para sensibilizá-las a doar peças ao museu. Obter verbas para a aquisição de peças em leilões era complicado. Para reformas e ampliações na propriedade que abriga o museu, o grupo fez visitas e apelos ao empresariado local e às autoridades.

A instituição é a mais antiga comissão voluntária de preservação do patrimônio histórico-cultural em Joinville, e contribuiu para a instalação do Museu Nacional de Imigração e Colonização, considerado um dos mais importantes do país. Em 2010, o grupo recebeu uma homenagem do historiador Apolinário Ternes por meio de seu livro "Os voluntários da cultura". A homenagem foi proposta pelo vereador Rodrigo Fachini (PMDB).

Colégio Oficina

Colégio Oficina

Fundado pela professora Márcia Poletti em 12 de dezembro de 1995, o Colégio Oficina começou seus trabalhos em uma simples casa alugada. No início eram apenas 12 crianças matriculadas, uma zeladora, um auxiliar de classe e a própria Márcia como professora.

Aos poucos, o número de alunos foi crescendo o terreno para construção de um prédio foi necessário. Mais tarde, uma nova sede foi construída em 7 anos para atender alunos do berçário até fundamental e médio no Bairro Costa e Silva.

O colégio é referência por ter uma educação diferenciada, com base nos princípios cristãos. Atualmente o local conta com 14 mil m² de área verde, trilhas, nascentes, laboratórios e quadra polivalente. A homenagem foi proposta pelo vereador Fábio Dalonso (PSD).

Escola de Samba Príncipes do Samba

Escola de Samba Príncipes do Samba

A Príncipes foi criada em 1986. Depois do encerramento da Escola de Samba Amigos do Kênia, ela se tornou responsável pelo carnaval da sociedade Kênia Clube, do Floresta. A Príncipes tem sua história mesclada à da Sociedade Kênia, formando uma fraternidade que cultua o patrimônio e a história do samba e do carnaval joinvilense.

O Kênia Clube é, atualmente, um centro cultural e patrimônio da comunidade negra de Joinville, que em seu passado desenvolveu um grêmio feminino, concursos de beleza, aulas de alfabetização, bailes de debutantes, aulas de capoeira e sediou reuniões de grupos ligados aos movimentos negros locais.

A Príncipes do Samba foi campeã do desfile de carnaval de 2015. Nesse ano, a Príncipes desfilou com mais de 300 componentes. A escola é a mais vezes campeã do carnaval de Joinville e na década de 80 levava, em média, mil foliões para a avenida. A escola é, oficialmente, afilhada do Grêmio Recreativo e Escola de Samba Portela, do Rio de Janeiro. A homenagem é do vereador João Carlos Gonçalves (PMDB).

Texto: Jornalismo CVJ, por Carolina Manske, estagiária / Supervisão: Marina Bosio / Revisão e edição: Sidney Azevedo

Portal da Transparência

Você pode acompanhar toda a prestação de contas da Câmara de Vereadores de Joinville por meio dos menus ao lado. Para mais informações, com base na Lei de Acesso à Informação, utilize o e-mail.

transparencia@cvj.sc.gov.br