• Siga a CVJ nas redes sociais
  • inscrição prêmio jovem autor
  • Aniversário de Joinville

Ambiental cogita diminuir coleta seletiva por falta de material

Por Marina Bosio.

Câmara de Vereadores de Joinville
Foto de Mauro Artur Schlieck

A Comissão de Urbanismo voltou a debater hoje (15) a coleta clandestina de resíduos recicláveis. Segundo cooperativas e a Ambiental, caminhões não autorizados estão recolhendo os resíduos antes dos veículos da concessionária. O assunto já havia sido debatido em junho do ano passado.

É a Ambiental que encaminha o material para as cooperativas de reciclagem cadastradas junto à Prefeitura. A concessionária informou que a coleta de resíduos recicláveis tem tido uma queda pequena, mas constante, e que por isso, a empresa já pensa em propor à Prefeitura a redução dos serviços de recolhimento de material reciclável, visto que a frota da empresa está sendo subutilizada.

O gerente da Ambiental em Joinville, Marco Antônio Ávila, afirmou que o roteiro e horários de coleta são públicos, portanto é, pelo menos para a empresa, impossível evitar a coleta clandestina, já que os veículos clandestinos passam recolhendo material pouco antes dos caminhões da Ambiental.

O diretor executivo da Secretaria de Meio Ambiente, Osmari Fritz, afirmou que a secretaria vai trabalhar em duas frentes na tentativa de resolver o problema. Uma delas, segundo ele, é intensificar o trabalho de conscientização da população para o descarte correto de material reciclável, na tentativa de aumentar a quantidade de recicláveis que chegam às cooperativas.

A outra será o aumento da fiscalização para evitar a coleta clandestina. Além disso, segundo Osmari, o grupo gestor de reciclagem de resíduos sólidos - formado por Sama, Seinfra e Secretaria de Assistência Social - será acionado.

Falta de material

Representante da Associação Ecológica dos Catadores e Recicladores de Joinville (Assecrejo), Severino Tavares Nunes afirmou que a questão dos resíduos recicláveis já avançou no município, visto que agora as cooperativas de reciclagem têm a licença ambiental para a atividade, mas ultimamente tem faltado material por causa da coleta clandestina.

“Estamos trabalhando da forma correta e acabamos sendo prejudicados”, reclamou.

Severino destacou ainda o caráter social das cooperativas. “São famílias com vulnerabilidade social que trabalham com a gente, tiramos pessoas das drogas e do álcool, mas se não tiver material, eles não vão ter como trabalhar”, afirmou.

Notícias Relacionadas


Se você quer fazer uma correção, sugestão ou crítica, envie um e-mail para Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Portal da Transparência

Você pode acompanhar toda a prestação de contas da Câmara de Vereadores de Joinville por meio dos menus ao lado. Para mais informações, com base na Lei de Acesso à Informação, utilize o e-mail.

transparencia@cvj.sc.gov.br